83ª Edição do Oscar (2011)

É claro que a monarquia britânica levaria o Oscar de Melhor Filme. Porém, este ano houve uma distribuição nas premiações, afinal O Discurso do Rei não abocanhou todas as suas indicações e ainda tivemos vitórias dignas. Bem verdade também, que quase tudo foi previsível demais. Segue agora, algumas observações:

  • Christian Bale vence de Geoffrey Rush, porque apesar da excelência de Rush como coadjuvante, ele já teve a sua vez, vez da qual pode mostrar até melhor seu trabalho. Quanto a Christian, pela primeira vez fatura a estatueta, mais que merecida.
  • Colin Firth, este sim eu ficaria decepcionada caso não ganhasse, não importa o resto dos indicados. Independente de nossas considerações mediante a força ou fraqueza do filme, não podemos negar a força do personagem em si, e a atuação convincente de Firth.
  • E eu preciso comentar alguma coisa sobre Natalie Portman? Não, claro…
  • A Rede Social perde seu topo de queridinha como garantiu no Globo de Ouro, contudo não fica esquecida, e este ano tivemos  Trent Reznor e Atticus Ross ganhando a melhor Trilha. Um trabalho muito bem feito de ambos, foge do instrumental orquestrado e emocionante da maioria dos vencedores da categoria, mas o que importa é a Academia reconhecer tal trabalho. Digno.
  • E A Origem nem foi o irmão odiado da vez. Foi mais lembrado que no Globo de Ouro, ganhando prêmios que realmente são compatíveis com o grau de qualidade em cada categoria. Ganhar como Melhor Filme, seria demais, considerando os demais indicados.
  • Alice ganhou naquilo em que prestou. Simples assim. Super justo.
  • Talvez como Melhor Diretor eu possa discordar. Acharia digno Aronofsky levar a estatueta. Entretanto, Portman vencer o prêmio de Melhor Atriz é prova clara de que a Academia não é capaz de ignorar por completo um talento contrastante dentro do cinema. Todos esperavam por isso. Previsibilidade até que não aceitariamos o contrário.
  • Tivemos outros pontos altos na premiação (e super baixos também). Costumo adorar as breves nostalgias da premiação como  a Orquestra abrindo a premiação da categoria de Trilha Sonora com o poderoso instrumental de Star Wars ou ainda o encerramento da festa com Somewhere Over the Rainbow pelo coral de estudantes das escolas de NY.
  • Anne Hathaway e James Franco apresentaram toda a premiação, e confesso que já me diverti mais nos anos anteriores. Franco estava duro, tendo dado seu ultimato epic fail quando entrou no palco de Marilyn Monroe. Hathaway demonstrou um pouco mais de soltura, quem sabe com outro par a apresentação teria mais êxito.
  • Se temos um esquecido “injustiçado” aqui na história, é Bravura Indômita.

Abaixo, a lista completa:

Melhor fime:

“O Discurso do Rei”

Melhor diretor:

Tom Hooper, por “O Discurso do Rei”

Melhor ator:

Colin Firth, por “O Discurso do Rei”

Melhor atriz:

Natalie Portman, por “Cisne Negro”

Melhor ator coadjuvante:

Christian Bale, por “O Lutador”

Melhor atriz coadjuvante:

Melissa Leo, por “O Lutador”

Melhor roteiro original:

“O Discurso do Rei”

Melhor roteiro adaptado:

“A Rede Social”

Melhor filme estrangeiro:

“Em Um Mundo Melhor”, Dinamarca

Melhor trilha sonora:

Trent Reznor e Atticus Ross em “A Rede Social”

Melhor canção original:

“Toy Story 3”, com “We Belong Together”

Melhor fotografia:

“A Origem”

Melhor montagem:

“A Rede Social”

Melhor direção de arte:

“Alice no País das Maravilhas”

Melhor figurino:

“Alice no País das Maravilhas”

Melhores efeitos especiais:

“A Origem”

Melhor animação em longa-metragem:

“Toy Story 3”

Melhor animação em curta-metragem:

“The Lost Thing”

Melhor mixagem de som:

“A Origem”

Melhor edição de som:

“A Origem”

Melhor maquiagem:

“O Lobisomem”

Melhor curta-metragem:

“God of Love”

Melhor documentário em curta-metragem:

“Strangers No More”

Melhor documentário:

“Trabalho Interno”

Anúncios

3 pensamentos sobre “83ª Edição do Oscar (2011)

  1. “Bravura Indômita”, “Minhas mães e meu pai” e “Inverno da Alma” sairam sem nada. Impressionante! Mas, ainda sim o maior azarão foi “Bravura…”, já que tinha diversas indicações e não ganhou em nada. Não vi o filme, mas achei um tanto injusto para um filme tão bem comentado. Vai entender…

    Uma pena que Aronofsky não foi premiado de Melhor Diretor. Ainda vivo para ver este dia!

    []s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s