O falso prazer de Sally

Estes dias atrás estava lendo uma matéria na Revista Lola, sobre a escritora e roteirista Nora Ephron. Ela é conhecida por tratar temas que ainda hoje chocam a sociedade, de uma forma mais cínica, com toques de humor. E para ela, o que ainda choca a sociedade? Homens traem e mulheres simulam orgasmo.

Um dos filmes que Nora escreveu o roteiro (inclusive indicado ao Oscar na época), é um dos clássicos da comédia romântica de 1989: Harry e Sally – Feitos Um para o Outro. Interpretado por Billy Crystal e Meg Ryan, a cena inesquecível é uma em que ambos estão numa delicatessen nova-iorquina e Harry (Crystal) comenta que sempre teve sucesso com as mulheres. Sally, (Meg Ryan, numa época de ouro eu diria, pois andou decaindo um pouco nos últimos tempos) então pergunta como ele tem tanta certeza, e Harry diz que é por conta do comportamento delas na cama. Enfim, a única forma de Sally mostrar que o rapaz está ingênuamente equivocado, é fazendo a simulação de orgasmo que virou   inesquecível e MUITO engraçado. Coisa também rara nas comédias românticas de hoje em dia que subestimam demais nossa inteligência e emoções…

Aliás, o diretor é o sempre agradável Rob Reiner. Ele tem uma mão boa com comédias românticas. Além deste ele fez anos mais tarde A História de Nós Dois. Mas, esse eu conto outro dia…

Cena: O prazer Fake de Sally
Harry e Sally – Feitos um para o Outro (1989)
Dir. Rob Reiner

Anúncios

2 pensamentos sobre “O falso prazer de Sally

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s