Desejo e Reparação (2007)

“I love you. I’ll wait for you. Come back. Come back to me.”

yyyyy

DESEJO1Dois anos depois de sua estreia no cinema, o diretor Joe Wright traz um drama (também baseado num livro) cuja história é forte e bem triste.

Logo no começo, vemos numa escala muito pequena, a imagem de um casarão. Começa o barulho de máquina de escrever, e logo somos apresentados a Briony Tallis (representada por 3 atrizes diferentes, uma em cada estágio. A primeira, de 13 anos é interpretada pela jovem Saoirse Ronan). Briony tem a cara fechada, um olhar concentrado, e até mesmo em momentos de descontração, seu olhar ainda consegue ser muito penetrante. Uma característica especial e bem colocada para seu personagem.

desejo2

A trilha sonora ritmada pelas teclas da máquina de escrever chamam a atenção, e ela durante várias partes do filme volta a tocar, muitas vezes em sintonia com as ações de Briony.  Ela acaba de terminar sua peça, e o que vemos é uma menina que busca na realidade sinais para dar margem a complexidades maiores, fantasiando e iludindo sua mente, distorcendo os fatos para maior aproveitamento da “história”. Essa é a conclusão que tive ao longo do filme, quando se pode indagar que Briony pode não ter feito o que fez por ruindade ou ciúmes, mas pela simples ambição de dar mais emoção a história da realidade.

E o que Briony fez, é o pano pra manga do filme todo.  Não vale contar nem como parte da sinopse, pois isso estraga o impacto das cenas, mas o fato é que seu próprio título em português, nos dá a ideia de que se trata de alguém tentando reparar seus atos. Alguém com culpa e remorso. E tudo que carrega culpa ou remorso, mexe muito com o coração humano. Aí que está a grande força na história toda.

desejo3

E Joe Wright acerta em cheio quando repete as cenas: uma na versão do olhar de Briony e uma digamos que “nossa” onde ele apresenta os fatos de maneira mais natural e mais realista. Pelo menos o que nos parece.

Os outros dois personagens principais na história são Robbie Turner (James McAvoy) um jovem filho da empregada dos Tallis, cujo pai é responsável por pagar os estudos de Robbie, e Cecilia Tallis (Keira Knightley) a irmã mais velha de Briony, bela e que possui um amor até então secreto por Robbie.

[SPOILER]O filme muda de ares, e chega a nos dar picos de consolos e alívio. Como se a história fosse resolvida. E aquela agonia que sentíamos, foi dissipada. O ápice vem mesmo quando vemos a Briony em sua última fase, mais velha, como consagrada escritora, nos dizendo  que nada daquilo que vimos aconteceu de verdade. Que isso era o que ela queria que tivesse ocorrido. Mas não houve chances. E convenhamos, aquilo é de fuder (desculpem a expressão), afinal, por quantas vezes nós mesmos, ao sentirmos remorso de algo, fantasiamos sendo escritores ou não, a hipótese de uma possível solução capaz de reparar aquele erro que partiu de nossas mãos? [/SPOILER].

desejo4

Há quem encontre erros em Desejo e Reparação. Visto que a história (que é o mais notável) é uma adaptação de um livro, não dá para tirarmos o mérito de Joe Wright que consegue detalhes e sutilezas gigantescas para melhor, digamos “digestão” da história toda. As repetições de cenas, baseadas nos olhares de Briony ou do espectador, a linha de tempo que pula de um período a outro, o contraste de tons entre a calmaria e a tragédia, é tudo carregado de uma dramaturgia incomum. Wright ainda não tem uma vasta filmografia, mas até agora, Desejo e Reparação é sem dúvida o melhor de seus filmes. E não estamos falando de pouca coisa, visto a qualidade de outros do diretor como Orgulho e Preconceito e O Solista. Vamos aguardar Anna Karenina e ver se esse quadro muda, mas eu acho difícil…

Anúncios

5 pensamentos sobre “Desejo e Reparação (2007)

  1. Um filme sem precedentes. Otimo. Uma das maiores realizações da última década. Primoroso em roteiro, direção, atuações.
    A revelação de Redgrave, no fim, é realmente de fuder (agora você que me desculpe a expressão, rsrs). Dói na alma.
    Beijos e feliz 2013!

    • hahahaha Não tem outro termo melhor pra explicar aquela cena, não é?
      E é exatamente o que vc falou, Weiner… Dói na alma…

      Pra ti tb! Bjs! =D

    • Verdade, Alanzito! Tinha me esquecido dessa parte. É realmente linda. Acho que esse filme tb entrou na minha lista de preferidos =)

      Feliz 2013 pra ti tb, Alanzito! =D
      Bjo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s